Marca Prefeitura

Conheça as 10 Patologias mais comuns que a Fisioterapia na Pediatria atua

A Fisioterapia na Pediatria atende desde o neonatal a crianças de 0 a 12 anos de idade, buscando integrar os objetivos fisioterápicos com atividades lúdicas e sociais, levando a criança a uma maior integração com sua família e a sociedade.

Vamos ver agora 10 patologias que o profissional de pediatria na fisioterapia enfrentará na sua prática clínica:

1)
Paralisia Cerebral: Lesão ou mal formação do encéfalo imaturo de caráter permanente, mas não progressivo, que leva a alterações da postura e do movimento permanente mas mutáveis.

2)
Mielomeningocele: Má formação congênita, Ocorre nas primeiras semanas de gravidez quando o tubo neural do embrião não se fecha corretamente.

3)
Hidrocefalia: é um acúmulo anormal de fluído - fluído cérebro-espinhal, ou FCE - nas cavidades dentro do cérebro chamadas ventrículos.

4)
Síndrome de Angelman: traz um comportamento alegre, caracterizado com riso fácil e frequente, se comunicando com dificuldade em consequência da diminuição de sua capacidade de expressão oral.

5)
Distrofia Muscular de Duchenne: distrofia muscular é uma doença de origem genética, cuja característica principal é o enfraquecimento e posteriormente a atrofia progressiva dos músculos, prejudicando os movimentos e levando o portador a uma cadeira de rodas.

6)
Síndrome de Down: é uma doença causada por uma anormalidade nos genes, ocorrendo a trissomia do par 21, ou seja, 3 pares de cromossomos.

7)
Luxação congênita de quadril: ocorre perda do contato da cabeça do fêmur com o acetábulo durante o nascimento.

8)
Patologias respiratórias como bronquites, asma e fibrose cística.

9)
Legg-Calvé-Perthes: uma interrupção do suprimento sanguíneo que leva a isquemia na cabeça do fêmur. Em geral afeta crianças entre 2 e 12 anos, numa proporção de 4 meninos para uma menina.

10)
Pés tortos congênito: é uma deformidade complexa que envolve ossos, músculos, tendões e vasos sanguíneos.

Assessoria de Comunicação l PMT