Marca Prefeitura

Fisioterapia usada com sucesso no tratamento de sequelas do câncer de próstata

Tarumã, 14 de novembro de 2018

O câncer de próstata está em segundo nos tipos da doença que assolam os homens de todo o mundo. Ainda existe um tabu sobre a população masculina cuidar da saúde e ir ao médico. Dessa forma, a campanha “Novembro Azul” aparece como forma de conscientizar as pessoas sobre tal condição. No entanto, ainda são muitos os casos da doença necessários de cirurgia, tendo a Fisioterapia papel fundamental no tratamento do pós-operatório e aumento da qualidade de vida do paciente.

A prostatectomia é o procedimento de retirada da próstata, considerado o melhor tratamento para este tipo de câncer. Apesar disso, o método causa sequelas, como o desenvolvimento de incontinência urinária pós-operatória. O problema impacta significativamente o paciente que, muitas vezes, não tinha conhecimento das consequências do processo. “Após a operação, os pacientes chegam incontinentes e desavisados. Isso causa muito desânimo, por isso é necessário uma conscientização para eles”, falou Milena Henschel, fisioterapeuta, atuante no Centro de Reabilitação “Alberto Beneli”.

A incontinência urinária é de fácil resolução, quando tratada precocemente. Para isso, é feito o acompanhamento fisioterapêutico para estimular a musculatura afetada com exercícios de fortalecimento. A recuperação é gradativa, variando de algumas semanas até um ano após o procedimento. “É importante que o tratamento da incontinência aconteça o quanto antes, para atingir os melhores resultados. Mesmo que o paciente não queira realizar o processo dentro da clínica, orientamos a pessoa à fazer os exercícios em casa”, salientou Milena.

Assessoria de Comunicação l PMT